top of page

Covid-19: colaboradores da Flores contam como foi serem vacinados

A vacinação contra a Covid está avançando no Estado do Rio de Janeiro. Muitos de nossos colaboradores já receberam a primeira e até a segunda dose do imunizante. O Folha Verde conversou com três profissionais da Flores já vacinados para saber como foi esse momento.

  1. Luiz Alberto Hasienreiter, 68 anos, serralheiro


“Na primeira vez, eu fui ao posto para guardar lugar na fila pra minha esposa, pois já estava no dia dela vacinar. Tinham quatro pessoas na fila e liguei pra ela, falando pra ir me encontrar. Não deu tempo. Mas, o atendente me perguntou quantos anos eu tinha e eu falei: “68”. Então, ele disse: “fica aí”. E eu tomei a primeira dose, que era pra tomar só no dia seguinte. Fiquei tão eufórico que esqueci de pegar o comprovante. Aí, no mês seguinte, fui buscar o comprovante e falaram que eu já podia tomar a segunda dose. Das duas vezes, foi de surpresa”.

         Luiz tomou a primeira dose no dia 12 de março e a segunda no dia 12 de abril.

  1. Almir Francisco da Silva, 57 anos, fiscal da área 5


“A expectativa que a gente tem é de cura dessa doença. Eu e minha esposa, que já tomamos a primeira dose, estávamos sonhando com essa vacina. Eu estou feliz por ter tomado a primeira dose e poder ver todos sendo imunizados. Nós, que temos que trabalhar e estamos na linha de frente, na rua, com o público, com nossos clientes, nós precisamos ser imunizados. Eu não estava vendo a hora desse dia chegar. Agradeço muito a Deus por esse momento. Agora, mesmo tendo todo cuidado, está dando pra trabalhar mais tranquilo”.

          Almir tomou a primeira dose, no dia 3 de maio. A segunda será aplicada dia 28 de julho.

  1. Beatriz Consuelo Moreira Augusto de Souza, 68 anos, gerente de Administração de pessoal


“Sinceramente, foi uma alegria muito grande. Eu estava numa expectativa enorme pra chegar a minha vez, o meu momento. E eu digo que vacinar é um ato de amor, porque quando eu recebo a vacina estou ajudando a mim mesma, a toda a minha família e a toda a comunidade a conter a transmissão da doença. Então, vá ao posto e se vacine. Acompanhe as datas corretas. Vacinar é uma esperança que temos para conter a disseminação desse vírus, que está deixando muita gente doente, que está matando. Precisamos ficar atentos em relação a isso e nos cuidar. E não é só vacinar; precisamos continuar com todos os cuidados: álcool em gel, máscara, sair só quando necessário e evitar aglomerações… Até que todo mundo esteja vacinado. Minhas orações diárias estão sendo pra isso. A cada dia que ouço falar que está diminuindo a idade da vacinação, eu fico muito feliz. Eu rezo para os políticos adiantarem o mais rápido possível a vacinação”.

         Beatriz recebeu a primeira e segunda dose, respectivamente, nos dias 1º e 28 de abril.

Posts recentes

Ver tudo

Um “VIVA!!!” aos rodoviários e PARABÉNS aos papais

O Dia do Rodoviário (25 de julho) está chegando e é preciso exaltar, com muita ênfase, essa classe de trabalhadores essenciais para a sociedade. Com a pandemia, ficou ainda mais evidente a importância

コメント


bottom of page